Viajar para um país onde não conseguimos ler nem um caractér e onde é difícil encontrar um local que fale fluentemente inglês pode ser um desafio. Mas hoje em dia a internet salva-nos de tudo! Para nos movermos de um lado para o outro o Google Maps dizia-nos sempre que metro apanhar e, mais importante, qual o preço de cada opção. Se queríamos comunicar algo num restaurante, o Google Tradutor podia ajudar-nos. E obviamente, para partilhar as fotografias mais recentes no instagram e comunicar aos pais que estávamos bem!

Já avisados desta questão, decidimos reservar sempre airbnb’s que ofereciam modem’s de wifi portáteis. A experiência não foi a melhor pois às vezes ficavam sem bateria a meio do dia – resolúvel com um power bank -, uma das vezes não funcionou de todo (nas duas noites em Osaka) e obviamente, quando nos queríamos separar era um drama de quem levava a internet. E nos dias em que fazíamos check-out de manhã e só chegávamos ao novo Airbnb à noite, passávamos todo o dia sem internet.

Considerámos, ainda no aeroporto, alugar um segundo modem portátil, mas fomos forretas e preferimos não o fazer. Se vão num grupo que em princípio vai estar sempre junto, e agora que vejo da perspectiva de quem já lá esteve, penso que é uma boa opção.

Felizmente encontrámos uma outra solução, enquanto procurávamos já no centro de Tóquio um lugar para alugar um modem portátil. Um cartão SIM gratuito da Trip Free que oferecia 500MB de dados para 7 dias. Se quiséssemos mais dados ou mais tempo, teríamos de pagar, dependendo da quantidade de dados extra que queríamos. E obviamente é necessário ter um telemóvel desbloqueado, que aceite o cartão japonês. A nós foi-nos oferecido o cartão no posto de informação turísitica do edifício Kitte, mesmo ao lado da estação de Tóquio, mas pelo site parece-me possível pedi-lo online. Depois, só é necessário devolvê-lo por correio antes de sair do Japão, sem qualquer custo associado.

Das duas opções, um modem portátil extra é mais indicado caso procurem um uso ilimitado de dados, e o cartão da Trip Free é mais indicado se procuram contenção de custos e se só vão usar os dados para se orientar na cidade, pois depois nos alojamentos têm wifi, que foi o nosso caso.

Se conhecerem alguma outra opção, por favor partilhem connosco!