Quando vou ao Porto é raro ir a Gaia, apesar de ser desta margem que temos a vista mais impressionante da cidade. Com a visita da família do meu marido a Portugal aproveitámos para visitar a Invicta e enquanto procurava um Airbnb, o cais de Gaia pareceu-me uma óptima opção pois está a poucos minutos a pé da Ribeira (literalmente só atravessar o Douro) e os preços são bem mais simpáticos. O plano era também visitar uma ou outra cave de vinho do Porto, pelo que a localização era ideal.

Chegámos ao Porto já era de noite, depois de eu ter chegado nessa manhã de um voo nocturno, ter dormido algumas horas e depois passarmos por Fátima e Coimbra, pelo que o cansaço só nos permitiu dar um pequeno passeio pelo cais enquanto o nevoeiro se acumulava junto ao Douro, abraçando os barcos Rabelos, que antigamente traziam os barris de vinho do Douro, para serem armazenados aqui e assim se transformarem em vinhos do Porto.

Na manhã seguinte apanhámos o teleférico de Gaia até à serra do Pilar, para aí atravessarmos a Ponte D. Luis e começarmos a visita da cidade a uma cota mais confortável para aqueles de idade avançada. Só regressámos a Gaia ao final do dia, com uma família mexicana apaixonada pelo Porto.

No dia seguinte fomos visitar as caves de Porto Ferreira. Escolhemos esta cave não só pela história da própria marca, do poder e da força de D. Antónia Ferreira, uma mulher que se destacou num mundo de homens, como pela beleza das suas caves. Foi aqui que aprendemos, na visita guiada que fizemos, os vários tipos de vinho do Porto que existem, o tipo de barricas, os tipos de envelhecimento, e no final tivemos a oportunidade de provar três vinhos, um branco, um Tawny de 10 anos (que aprendemos que na verdade é uma média da idade dos vários Tawny que possui) e um Late Bottled Vintage (LBV – um vinho que se aproxima aos Vintage, embora fique mais alguns anos em barril e logo poder envelhecer em garrafa) de 2016. Terminámos a visita e fomos ainda às caves da Quinta de Santa Eufémia, pois o passeio de teleférico do dia anterior incluía uma prova de vinho nestas caves.
Onde ficar?

Para um grupo grande (de até 7 pessoas) recomendo plenamente o Airbnb onde ficámos. Super central, limpo, bem decorado, é um de seis apartamentos que a Porto City Hosts tem, todos no mesmo edifício.

Se é novo no Airbnb siga este link e terá um desconto de 30€ na sua primeira reserva.