Finalmente, depois de um ano e sete meses de TAP, tive uma estadia em Moscovo – e uma bela estadia, dois dias e meio na capital russa! Na primeira tarde decidi ir ao Mercado de Izmailovo, um lugar nos arredores da cidade onde muitos colegas costumam ir, um espaço que parece um palácio de um conto de fadas. Também conhecido por Kremlin de Izmailovo é um lugar onde os russos gostam de celebrar o casamento, onde há um mercado de souvenirs três vezes por semana onde se podem comprar matrioshkas e aqueles gorros russos famosos e outro mercado tipo feira da ladra, vários museus e uma igreja ortodoxa toda em madeira. Estava muito frio e não me senti segura em todos os momentos, pelo que aconselho ir acompanhado!

No dia seguinte saímos para o centro. Durante o inverno o melhor a fazer nestes países frios é procurar planos dentro de portas: museus, igrejas, ou, se estamos em Moscovo, o próprio metro! O metro de Moscovo é dos mais bonitos do mundo! Cheias de simbologia comunista, cada estação parece um palácio, o “Palácio do Povo”, preparado para resistir a um ataque aéreo ou até eventualmente a uma bomba nuclear. A maior parte das estações de maior interesse arquitectónico encontram-se na linha 5, a linha circular castanha: Komsomolskaya, Prospekt Mira, Novoslobodskaya, Belorruskaya, Kievskaya. Depois em Paveletskaya mudamos para a linha verde nº2 para ver esta estação, a de Novokuznetskaya e a Mayakovskaya. Ainda no metro e uma das estações mais interessantes pelo comportamento dos moscovitas e não tanto pela arquitectura é a estação Ploshchad Revolyutsii, na linha azul nº3. Aqui os russos sempre que passam por um dos cães da estação, tocam-lhe o focinho para boa sorte!

Saindo então na estação de Ploshchad Revolyutsii estamos no centro de Moscovo. E no centro de Moscovo encontra-se uma das praças mais famosas do mundo, a Praça Vermelha! Aqui encontra-se o Museu Histórico do Estado, o Mausoléu de Lenin, com o muro do Kremlin atrás, todos vermelhos, o centro comercial GUM e claro, a belíssima Catedral de São Basílio. Decidimos visitar a última (a entrada custa 700rublos, aproximadamente 10€). Cada torre, encimada com o seu bolbo, alberga uma capela no seu interior. Na central um quarteto de vozes masculinas, Doros Music, cantava lindamente a cada 15min. Só tive pena da baixa iluminação no seu interior, péssima para as fotografias… No terceiro dia nevou, por isso regressámos à praça para a ver com neve.