Esta curta visita a Londres começou numa correria! Aterrámos no aeroporto de Heathrow às 12h45 e entre desembarque de passageiros, desembarque de tripulação, carrinha para o hotel, que não ficava muito longe, estávamos a fazer check-in no Holiday Inn às 13h25. O hotel tem dois shuttles por dia para Londres e o segundo era às 13h30. Fui pedir ao recepcionista que pedisse ao motorista que esperasse por mim, que eu só tinha de ir ao quarto desfardar-me e assim foi, correria hotel acima, trocar de roupa, agarrar na mochila da câmara e em tudo o que iria precisar e descer para a rua. Senti que entrei no autocarro como num filme, em que salto para dentro do autocarro com ele já em andamento… foi quase!

De repente apercebo-me que os meus dados móveis não estavam a funcionar, final do mês dá nestas coisas… Tento recarregar mas ainda assim não funciona! Próximo problema, eu sabia que o autocarro ia para Kensington, mas não fazia a minima ideia onde isso ficava em Londres, não tinha mapa nenhum… Começo a ouvir duas outras pessoas no autocarro a falar português e pensei “Vou-me colar a estes até perceber onde estou!”. Pois não é que eram também tripulantes da TAP, que tinham chegado no dia anterior e também queriam precisamente visitar Camden Town?

Esta era uma parte da cidade que tinha ficado por visitar das várias vezes que vim a esta cidade. Já tinha visto algumas fotografias da rua principal e achava que era só isso que existia. Fachadas com esculturas tridimensionais a sair das paredes, tudo num ambiente muito alternativo.

Mas Camden Town é bem mais que isso! Quando chegámos ao canal lembrei-me que de facto tinha visto que um rio serpenteava pela zona e não foi difícil chegar ao Mercado de Camden, gigantesco, que ocupa vários edifícios desde antigas cavalariças a um edifício em ferro fundido que imita os edifícios industriais do séc. XIX mas que foi na verdade desenhado há poucos anos e construído onde originalmente começou o mercado, a céu aberto e apenas aos domingos. Também no mercado há imensos lugares onde se pode comer, comida de todo o mundo feita por pessoas que vêm desses mundos, coisa que nós descobrimos tarde de mais, depois de ter almoçado imediatamente depois de sair do metro. Fica a dica!