Mais uma viagem feita em família, esta em 2008, “powered by” Abreu Viagens. Hoje em dia e já com a idade que tenho, evito estes tours com tudo organizado, mas neste caso acho que foi uma óptima forma de conhecer todo o país e de uma maneira muito divertida, uma vez que o grupo ia divido, cada família no seu carro 4x4. Heis o roteiro:

1º dia Lisboa > Tunis

Neste dia não se fez nenhuma actividade, mas sendo a minha primeira vez em África e num país árabe, foi muito engraçado ver tudo escrito nessa língua, enfrentar pela primeira vez o trânsito caótico que se faz sentir por aqueles lados do planeta e ter uma primeira impressão das cores e cheiros desse país. Jantámos no hotel e fomos dormir para termos energia para o nosso primeiro dia “a sério”.

2º dia Tunis > Cartago > Sidi Bou Said > Tunis

Após o pequeno-almoço partimos para visita do Museu do Bardo onde tivemos oportunidade de ver a sua valiosa colecção de mosaicos romanos. Relembro que este povo conquistou tudo ao redor do mar mediterrâneo, que eles carinhosamente apelidaram de “Mare Nostrum”. Este museu mostra vestígios romanos, mas a arquitectura é completamente árabe. Durante a visita conhecemos um guia que dizia que se chamava “Fodasse”, nunca soubemos se era a sério, se estava a gozar connosco, portugueses.

Depois do almoço prosseguimos para Cartago, terra do grande guerreiro e estadista cartaginês Hanibal. Visitámos as ruínas Púnico-romanas, mesmo ao lado do mar e muito bonitas. Depois, e o que eu mais gostei desse dia, Sidi Bou Said, uma das relíquias da arte muçulmana, uma vila toda em tons de branco e azul. Aqui vende-se muita cerâmica e bebe-se chá. Mas o melhor é mesmo deambular pelas ruas. De regresso a Tunis tivemos tempo livre na Medina/Souk para fazer algumas compras. Quando os vendedores não são demasiado chatos, estes são os meus lugares favoritos para passear, pois á aqui que podemos ler melhor a cultura… e encontrar autenticas pechinchas 🙂

3º dia Tunis > Kairouan > Sbeitla > Tozeur

Deixámos Tunis com destino a Kairouan, a quarta cidade Santa do Islão, onde visitámos a Grande Mesquita e o Mausoléu do Barbeiro. A caminho de Touzeur, onde íamos passa a noite, parámos em Sbeitla para ver os seus achados arqueológicos de origem romana. Se passarmos uma linha que divida em dois a Tunisia, ela passa em Touzeur, já perto da fronteira com a Argélia. Isto significa que atravessámos meio país num dia, cruzando desertos e um calor imenso, sempre no nosso 4x4, observando paisagens áridas e deslumbrantes! Em Touzeur o hotel tinha finalmente piscina, momento alto de relaxamento do dia!

4º dia Touzer > Tamerza > Touzeur

Optámos por participar na excursao opcional aos oásis de montanha de Tamerza, Chebika e Oung el Jemel. É de facto impressionante como, no meio do deserto, do nada, de repente temos uma área tão rica e fértil, tao abundantemente verdejante! Os carros deixaram-nos no sopé e nós subimos as montanhas a pé, até encontrar a origem de tudo isto, um pequeno rio que ali nascia. Chegados finalmente ao deserto de areia, dunas a perder de vista – e não apenas terra como nos dias anteriores -, finalmente demos uso ao nosso carro com tracção às quatro rodas e andámos aos piparotes nas dunas, imensa adrenalina, com uma curta paragem num set construído para um dos filmes do Star Wars e aí deixado para sempre. De tarde, visitámos a cidade de Nefta e o seu oásis (denominado “la Corbeille” – a cesta – por ser um dos principais locais de produção de tâmaras), onde pudemos observar alguns locais a subir palmeiras, para recolher estes frutos, e da Medina de Tozeur.

5º dia Tozeur > Douz > Ksar Ghilane

Após o pequeno-almoço saímos para a região de Kebili atravessando o lago salgado Chott el Djerid, bastante seco, na altura, local onde podemos encontrar as famosas “rosas do deserto”, peculiares formações calcárias em forma de flor. Seguimos pelos antigos caminhos berberes para o oásis de Ksar Ghilane onde a noite ia ser passada em tendas. Antes do pôr do sol fomos até ao limite do oásis, onde dromedários nos esperavam para entrarmos deserto adentro e vermos o sol desaparecer aí. Depois do jantar decidimos voltar ao deserto, para ver o céu mais estrelado de sempre, uma vez que não havia qualquer poluição luminosa, foi mágico!

6º dia Ksar Ghilane > Ksar Haddada > Matmata > Gabes > Sfax

Após o pequeno-almoço, partida para Ksar Haddada para visitar os ksours. Esta palavra, em árabe significa castelo, mas na verdade são varias casas construídas em forma de montanha, normalmente uma vila fortificada. Em Matmata pudemos  visitar habitações trogloditas, escavadas da terra e por isso abaixo do nível do solo. Depois do almoço, sempre incluído, prosseguimos para Gabes onde pudemos fazer uma visita panorâmica ao oásis de Chenini, um dos mais extensos e pitorescos do país. Acabámos o dia em Sfax, onde íamos dormir. Nessa noite tivemos a lata de nos infiltrar num casamento que estava a acontecer no nosso hotel e assim pôr toda a gente a dançar 🙂

7º dia Sfax > El Djem > Monastir > Sousse > Tunis

Partimos para El Djem para visitar o maior anfiteatro romano do continente africano. No caminho de regresso a Tunis, passámos por Monastir onde podemos encontrar interessantes exemplos da arquitectura árabe, como o Mausoléu de Bourguiba e a Mesquita Moderna. Passámos ainda por Sousse, pela maior loja de souvenirs de sempre. Chegámos a Tunis, desta vez a um hotel decente.

8º dia Tunis > Lisboa

Passámos o dia todo na piscina, até ser inevitável a partida para o aeroporto e o regresso a Lisboa…