O meu regresso do meu ano em Itália foi algo longo! Primeiro apanhei um ferry para Split, Croácia, daí fui para Sarajevo, Bósnia, onde ia ser o Volunteer Summer Summit da EFIL desse ano, e depois ainda dei uma volta por Montenegro antes de finalmente voltar a Sarajevo e entrar num avião. Mas nem isso foi rápido, ainda fiquei um dia em Viena.
Viena é a autêntica capital europeia! Transpira cultura, música e, apesar de ter uma arquitectura muito clássica, é uma cidade muito jovial, cheia de vida! Como apenas tinha um dia, não entrei em nenhum edifício, foi uma visita mais de admiração às fachadas, bairros, palácios e mercados!
Um dos edifícios de que me lembrava da minha primeira visita a Viena, sete anos antes, e que obviamente tinha estudado na universidade era o Ver Sacrum, o edifício que marcou a Secessão de Viena, o movimento de um grupo de jovens artistas no final do século XIX, constituído no âmbito da Künstlerhaus – tradicional sociedade dos artistas austríacos. Liderado por Gustav Klimt, um dos primeiros a sair da Künstlerhaus, o grupo desejava romper com o que representava a Cooperativa dos Artistas das Artes Decorativas da Áustria, fundada em 1861, e protestava contra as normas tradicionais, artísticas e étnicas da época.. Reconhecem a necessidade de unir a vida artística de Viena ao progresso da arte noutros países, e esclarecem a pretensão de conferir às atividades do grupo um caráter artístico e não apenas uma representação de interesses comerciais. O edifício ressalta pela sua cúpula dourada, que eu tive de visitar!
Morada: Friedrichstraße 12, 1010 Wien, Áustria